PolíciaMorro

Morro da Coruja vive sob o malígno poder do tráfico de drogas

4.333335
Tamanho da fonte: A- A+ Por: Ruy Machado 16/06/2012

Apontada como uma das comunidades mais violentas de São Gonçalo, ela tem sido alvo constante das operações das polícias Civil e Militar, com objetivo de combater crimes

Apontada como uma das comunidades mais violentas de São Gonçalo, o Complexo da Coruja, no Vila Lage, dominada pela Facção Comando Vermelho e gerenciada, segundo a polícia, pelo traficante Maicon dos Santos Sousa, o ‘Gaguinho’, é alvo de constantes investidas da Polícia Militar na tentativa de combater o tráfico de drogas na região.

Foi nesta comunidade formada pelos morros da Coruja, Viana e Alegria que em 2011 a Polícia Militar sofreu um dos maiores golpes, a queda do então comandante do 7º BPM (São Gonçalo), tenente-coronel Djalma Beltrami, durante a operação ‘Dezembro Negro’, deflagrada pela Polícia Civil, através das delegacias de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), onde através de investigações e escutas telefônicas foram encontradas evidências da participação do  comandante no recebimento de propinas do tráfico de drogas do Complexo da Coruja.

Segundo o Disque-Denúncia, ‘Gaguinho’ é responsável por uma grande movimentação mensal em dinheiro, com a venda de drogas e promoção de bailes funk, do Complexo da Coruja, no Vila Lage; Morro do Feijão, no Paraíso; e Morro do Martins, em Neves. Sua principal missão seria o recrutamento de menores, com objetivo de formar um verdadeiro batalhão do crime organizado.

Um levantamento realizado pela polícia mostrou que o armamento presente na comunidade pode ser considerado como o mais pesado das últimas décadas, podendo passar de 100 pistolas e 40 fuzis, além de um número não estimado de granadas. A polícia aponta como seus principais colaboradores os traficantes Wallace Batista Soalheiro, o Pixote, além de Erick de Lima Fontes, o Pet ou 50, e outro identificado apenas como TG.

O poderio bélico assusta até mesmo os moradores do Complexo que procuram diversas formas de denunciar a presença dos traficantes. Esta semana a polícia recebeu um mapa com identificação dos supostos locais onde as bocas de fumo estão, além das rotas de fuga e ‘palco’ para promoção de bailes funks.

Mudanças

Em menos de um ano, o batalhão de São Gonçalo passou por quatro mudanças em seu comando. No último dia 10 de maio, assumiu o posto o tenente-coronel Luiz Eduardo Freire e em sua primeira grande operação na cidade, sete pessoas foram detidas, entre elas três do Complexo da Coruja. Um criminoso foi morto durante confronto com os militares na comunidade de Palha Seca, em Tribobó. Na ocasião o comandante afirmou que esta operação seria a primeira de muitas que estão por vir. ‘Vamos combater o crime em todas as frentes, estas operações são para retirar das ruas pessoas que não estão de acordo com a lei’, disse.

Denúncia de morador

A descrição da denúncia com um mapa identificando supostos locais onde funcionariam as bocas de fumo do Complexo da Coruja, ainda trazia uma carta, que na época foi endereçada ao comandante Djalma Beltrami, e relata um pedido de socorro.

No primeiro trecho da carta enviada ao comandante, o morador relata a situação em que o bairro se encontra. “‘É de conhecimento publico o que aconteceu com o coronel Beltrame, mais vamos ao que interessa. O que está escrito continua ainda pior, agora os bailes funks acontecem também nos dia de semana (na madrugada de segunda para terça), homens armados trafegam livremente de moto ostentando armas, em todo o bairro do Vila Lage”.

A descrição continua: “Sou morador do Bairro Vila Laje há mais de 10 anos e escrevo anonimadamente, pois não tenho condições financeiras de morar em outro lugar, se tivesse já teria ido embora. O bairro está tomado de usuários de crack e traficantes 24 horas por dia. Bailes Funk acontecem a céu aberto, nas sextas e sábados a situação piora”.

A denúncia também aponta locais onde as ‘bocas de fumo’ funcionariam e relata que comércios da região tocam, durante o dia, os proibidões exaltando os chefes do tráfico do Complexo da Coruja.

“Alguns estabelecimentos comerciais ou ‘bocas de fumo’ tocam o CD da Coruja denegrindo a imagem da Polícia Militar e exaltando os ‘comandantes’ da área que, de acordo com os funks proibidos são ‘Gaguinho’, ‘Pixote’, entre outros. O Sr. deve-se perguntar: ‘Como que pessoas trabalhadoras, que acordam cedo para obter o pão de cada dia, passam a noite escutado funks proibidos e de baixo calão?’”


O FLUMINENSE


AVALIE:

 

Enviar para amigo Imprimir

Comente a Notícia

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Grupo O Fluminense. Mensagens que contenham ofensas, acusações e palavrões ou xingamentos não serão publicadas.

Comentários

Esta matéria possui 4 comentário(s)
  1. Antonio - 17/06/2012 - 23:07

    Moradores de São Gonçalo, vamos continuar ajudando as nossas Polícias Militar e Civil.
    Denunciem os bandidos: Disque-Denuncia 2253-1177 ou P2 do 7º BPM 2701-2359.
    Povo e polícias unidos acabaremos com a bandidagem em nossa São Gonçalo.

  2. Walter - 18/06/2012 - 00:08

    está na hora do Governador Cabral colocar UPP pelo menos aqui no morro da coruja, nós nao podemos passar de carro na rua da comunidade porque eles bloqueiam as ruas, absurdo isso, isso tem que acabar e devolver a paz aos moradores da comunidade né verdade? ou entao coloque cabine tipo DPO igual no salgueiro em sao gonçalo.

  3. Renato - 21/06/2012 - 08:17

    Esta horrivel mesmo. até 2010, 2011 nunca tinha visto tanto tiros aqui na região de neves. + esse ano de 2012 a coisa esta preta... e o que me deixa + revoltado. comunidade tão perto da 73 dp de neves e nada muda.

    População tb tem que fazer a sua parte... se tem medo de ligar daí de dentro, da uma saidinha da comundade... vai em niteroi, são gonçalo ou alcantara... pega um orelhão e denucia poxa...

    Disque-Denuncia 2253-1177

    O bairro de neves precisa de vc morador!

  4. Gustavo - 28/11/2013 - 20:23

    Os tiroteios são constantes, hoje mesmo, por volta de 19 horas vi vários homens com motocicletas atirando contra um carro de cor preta, estava passando de onibus quando vi a cena, e ficamos a merce de balas perdidas, onde está a segurança governo do estado????

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.

Publicidade:



Redes Sociais






Fale com
a Redação

(21) 2125-3065