MundoMais

Mais de 11 mil pessoas foram mortas em apenas 13 meses na Síria, diz ONG

0
Tamanho da fonte: A- A+ 16/04/2012

Observatório Sírio dos Direitos Humanos divulgou os últimos números dos confrontos no país. Mesmo depois de estabelecido situação de cessar-fogo, outras 55 vítimas já morreram

No momento em que uma missão de observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) está em Damasco, capital síria, a organização não governamental (ONG) Observatório Sírio dos Direitos Humanos informou nesta seguda-feira (16) que, em 13 meses, 11.117 pessoas morreram no país em decorrência da onda de violência.

Apenas nos últimos quatro dias, desde que foi imposto o cessar-fogo, 55 pessoas morreram.

Pelos números da ONG, entre as vítimas estão 7.972 civis e 3.145 militares e desertores. As informações são do presidente do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, Rami Abdel Rahmane. Segundo ele, o cessar-fogo não impediu os embates entre forças leais ao governo do presidente sírio, Bashar Al Assad, e a oposição.

Desde março de 2011, Assad é alvo de protestos no país, aos quais reage com o uso de força. Os manifestantes reivindicam sua renúncia, a abertura política do país e o fim da onda de violência. Observadores internacionais identificaram casos de violação de direitos humanos, como estupros, prisões indevidas e detenção de crianças.

Grupo de paz visita país- Uma equipe de seis observadores da ONU chegou na segunda-feira a Damasco. O objetivo do grupo é verificar a execução do plano de cessar-fogo na região. O grupo é liderado pelo coronel marroquino Ahmed Himmiche, que aguarda a chegada de mais 24 observadores nos próximos dias.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou no dia 14, por unanimidade dos seus 15 membros, a Resolução 2042, que vai permite o envio à Síria de uma equipe de até 30 observadores para a região.


Agência Brasil


AVALIE:

 

Enviar para amigo Imprimir

Comente a Notícia

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Grupo O Fluminense. Mensagens que contenham ofensas, acusações e palavrões ou xingamentos não serão publicadas.

Comentários

Esta matéria possui 0 comentário(s)

Nenhum comentário.

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.